GRAMÁTICA – Frases, Orações, Sujeito, Predicado e Períodos

Olá, sejam bem-vindos a mais um post. Hoje veremos sobre frases, suas funções e variações.

Como definir uma frase?

Para iniciarmos precisamos saber que para ter uma frase é necessário que ela siga uma série de especificações. Ela precisa de:

Ter um sentido completo 

  • Hoje chove. 
  • Obrigado pela atenção!

É quando lemos algo e entendemos seu sentido, sem a necessidade de um complemento.

Ser formada por uma palavra ou mais

  • Cuidado!
  • Silêncio!

Elas geralmente são expressões como onomatopeias e até ruídos, como uma exclamação de dor ou felicidade.

Podem ou não ter verbo

  • Hoje está chovendo.
  • Silêncio!
  • Obrigado pela atenção!

Podem ter uma oração ou mais

  • Comi muito ontem à noite, não consegui dormir direito.
  • A festa estava agitada.

Antes de continuarmos precisamos entender: 

o que são orações?

Geralmente, são definidas pelo verbo. Assim, se tem verbo é oração e frase, se não tem verbo é apenas uma frase, já que o papel principal de uma frase é que ela tenha um sentido completo, seja ele com verbo ou sem. Dessa forma, a oração é caracterizada por um predicado, o qual é introduzido pelo presença de um verbo, também tendo que um sujeito para que essa hora se mostre da forma correta. 

Vejamos os significados de predicado e sujeito:

O Predicado

O predicado, em seu íntimo, organiza as partes de uma oração. Pode ser formado por um ou mais verbos e é o termo da oração que, a partir de um verbo, projeta alguma afirmação sobre o sujeito, concordando em número e pessoa com ele. Isto é, ele é tudo que não é sujeito.

Para compreender melhor, observe o exemplo:

Pedro chegou atrasado para o encontro.

Sendo que “Pedro” é o sujeito, “chegou atrasado para o encontro” é nosso predicado.

No exemplo acima, temos:

  • Sujeito da ação: para determinar o sujeito devemos fazer a pergunta: Quem chegou atrasado para o encontro? “Pedro”é o sujeito simples que realiza a ação.
  • Predicado: após identificar o sujeito da ação, todo o restante é o predicado. Se trata da ação realizada pelo sujeito que, nesse caso, corresponde a “chegou atrasado para o encontro”.

Eles são divididos em três tipos: Verbal, Nominal e Verbo-Nominal; (algo que veremos em um próximo post)

Sujeito

No geral, o sujeito é um termo da oração que caracteriza o agente da ação. Ele pratica ou sofre a ação expressa pelo verbo de uma frase. Pode ser classificado em 5 tipos: simples, composto, oculto, indeterminado e inexistente. (Veremos mais sobre o assunto no futuro).

Para entender melhor, basta fazermos uma pergunta sobre tal ação:

O professor estava exausto.

Ao nos perguntarmos: “Quem estava exausto?”, o que temos como resposta corresponde ao sujeito que, por ter praticado a ação é classificado como sujeito agente: o professor.

Um sujeito que sofre uma ação é classificado como sujeito paciente. Veja:

O carro foi comprado por Beatriz.

Se nos perguntarmos “O que foi comprado por Beatriz?”, a resposta corresponde ao sujeito da frase: “o carro”. Nesse caso, “o carro” é um sujeito paciente, pois sofreu a ação de ser comprado.

Período

Para finalizar, veremos como o período se dá. Ele se trata de frases formadas por uma ou mais orações, tendo no seu todo um sentido completo. O período pode ser simples ou composto.

 Período simples: é formado por apenas uma oração, chamada de oração absoluta.

  • Hoje comi macarrão.
  • Ele fez o dever de casa.
  • Estamos felizes.

Período composto: é formado por duas ou mais orações.

  • Hoje iremos caminhar e depois ir ao cinema.
  • Quando percebeu já era tarde para fazer alguma coisa.
  • Comprei uma blusa que se rasgou na primeira lavagem 

Concluindo, hoje aprendemos como a construção ao nível da frase se dá. 

Ela sempre deve ter um significado completo, quando há verbo se torna uma oração, pode ser formado por um ou mais verbos, e se ela tiver mais de uma oração se transforma em um período, onde podemos ter um número ilimitado de orações, o que nos leva para a análise de suas partes, construindo nosso predicado, ou melhor, descobrindo quem pratica a ação e como ela se refere ao sujeito. 

Nos próximos post nos aprofundaremos um pouco mais nesses conceitos para assim entendermos melhor como uma frase poderá se transformar em um lindo parágrafo. Obrigada a quem nos apoia! Na sexta teremos mais um post. Sugestões e perguntas são sempre bem-vindas.

FONTE

https://www.todamateria.com.br/predicado/

https://www.todamateria.com.br/sujeito/

https://www.infoescola.com/portugues/frase-oracao-e-periodo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.