COMO ESCREVER SUA HISTÓRIA – Alguns aspectos de revisão

Olá, como vão todos? Sei que já fiz um post parecido com esse. Entretanto, sempre é bom revisar. Veremos alguns aspectos que devemos prestar atenção durante a reescrita.

Advérbios

Na maioria dos vezes advérbios serve para modificar um verbo, isso é, sustentam um verbo fraco. Prefira verbos fortes em seu lugar.

  • Ela correu pela rua.
  • Ela andou apressada pela rua.

Qual seria a melhor opção?

Vocês veem que na segunda frase usamos dois verbos? O primeiro sendo insuficiente já que ele precisa de um auxiliar? Isso é o que chamamos de verbo fraco. Se ele tem a necessidade de um complemento, ele deve ser editado. Sim, eu sei que usar advérbios ao longo do texto pode ajudar na quantidade de palavras. O que adianta se seu texto vai ficar bem capenga? Um adverbio aqui ou ali não faz mal, porém tente reduzi-los o máximo que você puder. Os substantivos também pode ser uma grande arma na hora de montar um texto bem escrito. Quanto mais específicos, melhor.

Encontrou muitos advérbios? Marque todos os advérbios que você encontrar e substitua por verbos fortes, isso é, palavras que sozinhas tenham um sentindo completo. Confie em verbos e substantivos fortes para te ajudar nessa tarefa.

Repetições e Estrutura

Você costuma repetir as mesmas palavras? Usa muitos pronomes no início de parágrafos? É outro aspecto a se arrumar. Ao longo prazo se torna irritante e chato. Você já leu aquele tem onde tudo parece igual? Esse é o efeito da repetição mal feita.

A não ser que seja usado de proposito, como em um poema ou texto mais lirico, fique de olho. Até porque é algo comum de acontecer. O segredo é variar a estrutura dos parágrafos. Ora alguns pequenos, ora outras grandes. Nas orações também. Ninguém quer sempre ler frase curtas ou longas. Comece analisando os livros dos seus autores favoritos. Como essas frases são construídas, você consegue perceber? E se ainda faltar vocabulário ter um dicionário online é ótimo. De sinônimos também. 

Organização de Frase

Você já notou como constrói suas frases? Já tentou lê-las em voz alta. Essa técnica nos ajuda a enxergar as falhas em nosso texto e nos dá uma prévia de como as palavras soaram para nossos leitores.

E se você notou como elas são construídas, vai ver que em um texto sem revisão elas terão aquele miolinho, aquela gordurinha que você nem notou estar lá, palavras pequenas e que não servem para nada além de aumentar a contagem das palavras, elas são artigos, numerais e algumas outras, criando um excesso de palavras com significados vazios, como: de, o, um, em, em, que, é, tem

  • Como consegui tirar boas notas, meu sonho de me tornar aluno de uma faculdade da Ivy League está quase se concretizando.
  • Com minhas boas notas, alcançarei meu sonho de estudar em Yale.

A primeira frase tinha 28 palavras que envolviam e não iam direto ao ponto. O segunda tem 12 palavras, uma afirmação sucinta e direto ao ponto. É fácil de encontra-las, se você ler uma frase e tiver que ficar parando no meio para entender ou parecer que elas não fazem muito sentindo ou até puderem ser escritas de outra forma ou com menos palavras, é porque há esse excesso.

Varição e duração da frase

Frases curtas são instáveis. Frases longas e verbosas que se arrastam, entrelaçando várias ideias diferentes sem levar a nenhum lugar em particular, são difíceis de seguir. Frases entre 11 e 18 palavras são medianas e mais fáceis de ler. Assim, ao variar o comprimento das frases, você cria um ritmo envolvente para seus leitores.

Outro elemento importante para tornar seu trabalho envolvente é a facilidade de leitura. Você já analisou se seu texto é fácil compreensão? É divertido de ler? Ou melhor, qual a dificuldade dele? Prestar atenção no coerência e coesão faz toda a diferença.

Clichês

É algo meio estranho para mim. O que exatamente são clichês? Uma escrita comum ou é algo a mais? Eu gosto de pensar nelas como frases pontas. Como, “Está chovendo canivetes” ou “O mundo é dos fortes”. Tirando isso, não vejo muito problema em escrever em um nível mais simplificado. Tudo depende do seu objetivo narrativo e de estilo. Como você gostaria de abordar tal história ou acontecimento? É nisso que devemos nos focar e não se seu texto é uma obra de arte.

Entretanto, se você conseguir escrever sua história de uma forma mais original, vá com tudo!

Redundâncias

Tenho um problema com elas, amo usá-las! É, eu sei. Na revisão elas acabam sendo editadas e erradicadas. Bem, a maioria delas. Há algo muito libertador quando eu as uso, não consigo explicar. Assim, não seja como eu, arranque elas do seu vocabulário e não perca tempo com elas na revisão. São palavras em excesso, geralmente duas palavras que significam a mesma coisa. Quem nunca falou “subir para cima”? ou “olhar fixamente’? Eu sei, talvez uma dessas eu ainda use… então, se você puder, se livre delas.

Aqui estão mais algumas redundâncias:

  • Começou primeiro;
  • Pretensão falsa;
  • Colaborar juntos;
  • Planejamento antecipado;
  • Absolutamente necessário;
  • Gelo congelado;
  • Atirador armado;
  • História passada;

Voz ativa

Esse aspecto é parecido com o exemplo verbo e se trata de frases escritas na voz ativa e na voz passiva. Em geral, escrever em voz ativa é quando descrevemos o sujeito exercendo a ação/consequência; já a voz passiva, é quando o sujeito sofre a ação, isto é, o destaque fica na ação ou objeto que causou tão a ação.

  • Carlos escovou os dentes depois de acordar;
  • Depois de acordar Carlos escovou os dentes.

Vocês conseguem notar a diferença?

Quando estamos escrevendo uma cena de ação, fica difícil escrever na voz passiva. Queremos que nosso personagem esteja no foco narrativo e não a ação que está sendo executada. A não ser que esse seja seu objetivo, se distanciar daquela cena. Tudo vai depender do proposito. A longo prazo a diferença será nítida. Assim, se você não quiser passar mais tempo que o necessário fazendo ajustes no texto, use a voz ativa. Além de ficar mais bonito, esse tipo de escrita aproxima os personagens dos leitores. Experimente e veja como fica.

E então? Vocês prestam atenção nesses aspectos? Acham que eles são importantes? Semana que vem tem mais.

Obrigada por ler!

FONTE

Tradução e adaptação de https://www.tckpublishing.com/7-common-editing-mistakes/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.