COMO ESCREVER SUA HISTÓRIA – Tipos de edição

Sejam bem-vindos a mais um post sobre revisão. Hoje vamos dar uma parada na escrita e veremos um pouco sobre algumas formas de edição/revisão que são igualmente importantes.

Como todos sabem, a escrita da primeira versão é o mais fácil, a revisão sempre será o mais trabalhoso. Assim, aqui ficaremos sabendo mais um pouco do que isso consiste.

Edição de Desenvolvimento

O primeiro estágio depois de escrever um livro é descansar o texto. Isso é exatamente o que você leu, está na hora de fechar seu caderno ou documento e comemorar. Nesse momento, o indicado é procurar um editor ou um beta com experiência. Você passou meses o perfeiçoando e destrinchando cada frase, assim ficando muito apegado àquelas palavras, é por isso que precisamos nos distanciar do manuscrito. E também precisamos chamar outra pessoa para dar uma olhada nele.

É aqui que entra um editor de desenvolvimento.

O que um editor de desenvolvimento faz?

O trabalho de um editor de desenvolvimento é analisar a estrutura do seu enredo e ajudá-lo a torna-lo melhor e mais forte. Esse editor é mais um guia do que um colaborador, embora você precise de alguém com quem se dê bem e que possa orientá-lo da maneira certa. O interessante é ter alguém que possa apontar as falhas em sua escrita, bem como as coisas que você está fazendo bem, e ajudá-lo a descobrir maneiras de consertar as coisas que não estão funcionando e aumentar o que estão.

O que um editor de desenvolvimento não deve fazer, aliás, o que editor ou beta jamais deve fazer é reescrever seu trabalho para você. Eles podem oferecer sugestões e frases em potencial ou soluções possíveis, mas você não está procurando um ghostwriter aqui – você está procurando alguém que possa ensiná-lo a escrever melhor, usando seu próprio rascunho como ferramenta de aprendizado.

As edições de desenvolvimento focam no enredo em geral: sua história faz sentido e tem verosimilhança com o seu tema e premissa? Está faltando alguma coisa? Há partes desnecessárias? Isso significa procurar buracos na trama e subtrama, personagens subdesenvolvidos, ritmo estranho, saltos estranhos de ponto de vista, personagens que aparecem e desaparecem do nada, inconsistências e assim por diante, além de apontar palavras fundamentais, o ajudando a polir sua escrita em geral.

O que eles não fazem?

Para deixar tudo claro, eles servem apenas para nos ajudar a moldar a estrutura e a função do seu livro, examinando questões de enredo, ritmo, caracterização e muito mais. Eles não são revisores de texto ou co-autores e muitos menos dirão a direção que sua história deve ir, e sim indicaram onde existem problemas e se eles têm soluções para esses problemas. Entretanto, nada impede que seja combinado essa parte de revisão de texto também.

Sinceramente, um beta experiente e comprometido pode ser capaz de fazer tudo isso. A questão é que é algo bem trabalhoso. Pense assim, se você demorou um ano para escrever uma história, provavelmente também vai demorar mais um ano para que tudo isso seja feito. Por isso que pagar alguém para fazer todo esse trabalho é o mais indicado. Claro que você pode deixar o texto descansar por um longo tempo e depois voltar a ele. É o que eu estou fazendo. Escrevi uma história em 2016 e agora que eu volto a ela, consigo enxergar as coisas bem mais claramente, vendo os erros e problemas, é como se um mundo se abrisse para mim.

Assim, você pode fazer isso sozinho, o que vai levar o triplo do tempo ou você pode contratar um editor, ou achar um beta inocente e angelical para te ajudar nessa estrada.

Como funciona a edição de desenvolvimento?

É indicado que o editor/beta trabalhe numa colaboração direta e se comunique livre e sinceramente com escritor para refinar o rascunho do manuscrito. A forma mais fácil é por comentários no documento, o “alterações controladas e comentários no Word” ou em outro programa de processamento de texto, como a google doc que é online.

Essa edição funcionar por troca. O editor faz seus comentários e marcações, e o escritor recebe de volta, repetindo essas operações até que o texto esteja bom. Já devo avisar, muito tempo e energia será gasto, passando por cada alteração e pergunta, reescrevendo grandes partes do seu livro, adicionando e excluindo cenas , talvez até reestruturando todo o livro ou mudando o ponto de vista. Afinal, é aqui se sua segunda versão surgirá.

Você também pode receber uma “carta do editor”, um documento apontando itens maiores e comentando sobre toda a experiência de leitura. Isso resume a avaliação geral do editor sobre o seu livro, enquanto o documento marcado analisa pontos e detalhes individuais.

Provavelmente, serão necessários alguns passos para acertar tudo. Seu editor enviará a você um documento repleto de comentários e sugestões, e você trabalhará em sua revisão. Você enviará de volta a nova versão. Eles enviarão outra rodada de mudanças e sugestões.

Edição de linha

Depois que o enredo e sua estrutura estiver bem estabelecido, se inicia a próxima etapa. Você deve ler sua atual versão da história e começar a parte mecânica do processo. Aqui é quando um beta é indispensável, ou um grupo de escritores que te ajude a refinar suas primeiras tentativas, especialmente se você não pagou por um editor. 

O que um editor de linha faz?

Ele procura por problemas mecânicos, em vez de estilísticos ou estruturais. Isto é, corrige problemas gramaticais, erros de capitalização, falhas de ortografia e problemas de escolha de palavras.

É aqui que entra o nome da “edição de linha” – editores de texto vão linha por linha através de seu manuscrito em busca de falhas. Pense nisso como a verificação ortográfica intensa: você obterá informações sobre erros homófonos que palavra pronunciada da mesma forma que outra palavra, mas possui um significado diferente, como em “rosa e rosa”. Também verá problemas com fraseado ou ortografia, palavras ausentes, letras maiúsculas estranhas ou quebras de parágrafo e muito mais. O uso  de voz passiva, uso excessivo de itálico ou outras ênfases e outras coisas que podem prejudicar o seu livro.

O que eles não fazem?

Editores de texto não fornecem uma visão geral da qualidade, estrutura, ritmo, etc. de seu livro – isso é para um editor de desenvolvimento. Eles podem deixar pequenas notas sobre algo que não faz sentido, mas não é estritamente parte do processo. Eles estão lá apenas para garantir que sua escrita seja tecnicamente sólida.

Como funciona?

Semelhante com o acontece com o editor de desenvolvimento, ele examinará seu manuscrito em um processador de texto e fará anotações e marcações.

Revisão

É o passo final antes da publicação em uma editora ou plataforma. Eu, como escritora, vejo isso como uma última verificação antes de postar em algum lugar de forma definitiva.

O que fazer?

Aconselho dar uma descansada no texto até você se esquecer um pouco do que foi escrito, de outra forma, você não conseguirá identificar quaisquer erros ou furos narrativos remanescentes. Em seguida, eu leio como um leitor faria e me faço algumas perguntar finais. Estou gostando da leitura? Ela tem a fluides certa? Gosto ou me identifico com os personagens? A história me emociona de alguma forma, nem que seja para ficar com raiva de algum acontecimento ou personagem? Os pontos de virada são interessantes e em fim, minha conclusão narrativa é satisfatória? Ela resolve o tema e premissa da história. No fim, se eu me diverti ou chorei é o sinal de um boa história.

Pense nisso como a fase geral de controle de qualidade. O trabalho pesado de edição estrutural, de conteúdo e de estilo foi feito; a gramática foi ajustada; e tudo está basicamente em bom estado. Agora você está apenas tentando garantir que não haja lascas ou arranhões no produto final.

O que não fazer?

Se foque no material que você tem. Não adicione mais cenas e só exclua se a cena não for afetar o enredo. Nosso único dever é passar um pente fino e ver se tudo está na lugar. Então, verifique sua gramática, ortografia e se concentre na experiência do leitor como um todo. E se você puder, contrate um revisor que fará tudo isso de forma mais rápida e profissional, principalmente se você pretender publicar seu livro em vias mais convencionais, como as editoras.

Boa sorte! Nos vemos nos próximos posts. Enquanto isso não chega, se concentre em reescrever suas cenas, encontre um beta e depois na edição de desenvolvimento. Até logo e não esqueça de compartilhar com os amigos!

FONTE

https://www.tckpublishing.com/different-types-of-editing/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.