Olá, como vai? Como deve evitar que o casal fique tóxico? Ou aquele clichê de viciado em sexo? Sou iniciante na escrita e eu leio bastante, principalmente no Wattpad, e eu queria que o meu livro fosse mais maduro, então li alguns livros mais quentes, que me recomendaram (tanto ebooks como físicos), mas eu me obrigava a ler, porque os casais sempre eram tóxicos e viviam na cama. E começando a iniciar o planejamento, eu percebi que o meu casal protagonista estava brigando por nada. Ou quando era um motivo realmente grande, eles se perdoavam rapidamente.

Olá, como vai? Entendo o que você quer dizer.

Bem… para começar, não siga o que os outros estão fazendo. É legal saber o que foi feito? Sim, tentar se adequar a eles? Nem tanto.

A primeira coisa para não ser tóxico é respeito. Você já namorou com alguém? Então, pense em um casal, as coisas se tornam tóxicas quando não há respeito ou alguém invade o espaço de outra pessoa sem pedir permissão ou simples a pessoa é tão egoísta ou egocêntrica que se torna narcisista, sabe? As duas pessoas tem que se importar e estar dispostas a dar algo em troca nessa relação equilibrada. Haverão desentendimentos? Sim, algumas brigas? Entretanto, quem sempre briga se torna cansativo e pessoas sem criatividade colocam os personagens para brigar porque é a forma mais fácil de criar algum conflito. É aqui que nascem os subplots ou subtrama, ou enredo secundário.

O interessante é definir qual será o enredo primário, se é o romance ou se o que acontece ao redor desse casal. Como com o Ron e a Hermione, o relacionamento deles sempre esteve em segundo plano, sendo ajudar o Harry sua prioridade, ou com A Katniss e o Peeta também. Escrever é sobre fazer escolhas. Assim, é muito importante ter subplots.

No momento estou escrevendo uma história onde duas pessoas se conhecem e depois de alguns meses vão para a cama. Um é professor universitário com dois filhos e outro é estudante. Os personagens precisam ter vidas bem estabelecidas na história fora do romance para que haja o subplot. Um precisa de dinheiro para pagar a faculdade e o outro tem que se desdobrar para cuidar dos filhos e continuar com sua profissão, assim, suas vidas vão se cruzando na faculdade e devagar vai se desenvolvendo até o ponto que o estudante conhece os filhos do professor e a ex-mulher, tendo que lidar com muito mais do que ele pretendia, entende? Assim, temos a parte do romance e a parte do enredo. Agora, qual deles vai ser o foco narrativo, o escritor deve decidir.

Você também falou que se obrigou? É algo muito ruim e em si, tóxico. Se você se obriga a ler, também se obrigará a escrever? Por isso que eu falei que ir na onda dos outros é ruim. Eu sugiro ir pelo seu instinto. Qual era sua ideia inicial sobre o sexo na sua história?

Sinceramente, eu gosto de ler sobre sexo em qualquer formato tanto quanto gosto de ler sobre o enredo da história, é tudo questão de gosto. Mas pense bem, o que você quer fazer? Eu só escrevo o que eu gostaria de ler e raramente me baseio em outras pessoas (Acredite, escrever para agradar uma hora dá errado, muito errado). As vezes a descrição é bem explicita, outras bem leve e quase poética. Pense em qual proposta essa história precisaria. Se você acha que o sexo não vai fazer muita diferença, deixe apenas uma insinuação. De verdade, se você não gosta de escrever sobre isso, não se force. Leve isso como um desafio. Tente uma vez e se não der certo, tente outra coisa.

Sobre sempre brigar, você está certa: é bemmm amador. A arte não tem tempo de refletir a vida, ela retrata a vida, tirando uma parte dela, um recorte que no papel fica interessante, mas fazer tim-tim por tim-tim não funciona. Por isso, deixe as brigas para quando tiver algum desenvolvimento na história, deixe para quando tiver um problema grande e eles tiverem que discutir. E que isso não aconteça com frequência, fica parecendo uma novela mexicana. Por exemplo, no meu livro lembro que meus personagens brigam apenas três vezes, no inicio quando ele se conhecem, se estranhando, no meio onde um deles se morde de ciúmes e no fim que tem o clímax da história onde tudo muda para eles, entende? Em romance, guarde as brigas para pontos interessantes do enredo.

Assim:

  • Não siga as tendências se isso não for para você;
  • Permita que seus personagens tenhas respeito um pelo outro;
  • Os subplots são seus melhores amigos;
  • Escrever é sobre fazer escolhas;
  • Os personagens precisam ter vidas bem estabelecidas na história fora do romance para que haja o subplot;
  • Se você não gosta de escrever sobre algo, não se force.

Esqueci de algum ponto? Vocês concordam comigo? Não se acanhem e comentem abaixo. Vamos discutir sobre romance e sexo nas histórias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.