DIÁRIO DE ESCRITA – Bloqueio criativo ou afastamento emocional?

Sim, o bendito bloqueio chega para todo mundo. Ele também chegou para mim. E foi estranho, bem estranho. 

Eu tinha tudo planejado, a ambientação completa; lugares, época e até contexto cultural. Nada disso impediu que eu ficasse empacada no começo da história. Gostaria de dizer que foi o enredo ou até os personagens. Quer dizer, de certa forma foi; eu não consegui me conectar com o protagonista, aquele que estava sofrendo de um acidente de carro em uma cama de hospital e com um vício químico serio. Eu simplesmente não conseguia me conectar com ele, não devido à falta de identificação com o protagonista. Eu, na verdade, me identifico demais já que eu, pouco tempo antes, tinha estado no hospital durante dez dias. Então, eu entendia. Até mais. E foi isso que me fez ficar empacada. O problema? Eu não conseguia me afastar o suficiente para escrever sobre aquilo.

A moral da história é: existe um nível de afastamento emocional que precisamos ter para escrever uma história. Precisamos ser empáticos? Sim, mas estar envolvida muito profundamente pode atrapalhar na hora de escrever. Ou pelo menos comigo é assim. É por isso que gosto de escrever coisas diferentes do que eu vivi ou focar em personagens que sejam diferentes de mim. Volto a dizer, é estranho, eu sou estranha. Raramente consigo escrever coisas que estão muito diretamente ligadas a mim ou eu tenho que transformar essas experiencias em outra coisa. Por exemplo, quando minha avó morreu foi um dos momentos mais deprimidos da minha vida. Eu deveria ter escrito sobre isso, não? Não foi o que eu fiz. Escrevi sobre depressão, sim, mas dentro de um mundo ficcional e uma forma tão invertida que eu nem percebia de onde toda aquela emoção vinha. 

Esse é outro motivo para eu dizer que a escrita para mim é terapia, é como escrever uma música, quando mais deprimidos estivermos, melhor vai sair. Ou, talvez, novamente, essa seja apenas eu, escrevendo para extravasar o que eu nunca conseguiria na vida real.

Ah, eu consegui vencer o bloqueio. Mudando o P.O.V da história. Decidi manter duas visões principais para a história, uma do protagonista viciado e seu par romântico/amigo. Funcionou bem melhor para mim, então talvez possa funcionar para vocês também.

DIÁRIO DE ESCRITA – Bloqueio criativo ou afastamento emocional?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.